Chico que amava Carlos…


Se você costuma escutar MPB, provavelmente, já ouviu a canção Flor da Idade, de Chico Buarque. A música é conhecida, sobretudo, pela sequência – uma espécie de ciranda – de amores da parte final. No vídeo abaixo, ela é cantada a partir de 1:40.

Para quem quiser cantar junto, segue a letra do trecho: “Carlos amava Dora que amava Lia, que amava Léa, que amava Paulo, que amava Juca, que amava Dora, que amava… Carlos amava Dora, que amava Rita, que amava Dito, que amava Rita, que amava Dito, que amava Rita, que amava… Carlos que amava Dora, que amava Pedro, que amava tanto, que amava a filha, que amava Carlos, que amava Dora, que amava toda a quadrilha!”

O que pouca gente sabe é que a sequência composta por Chico Buarque em 1973 é uma adaptação do poema Quadrilha (“coincidentemente”, a última palavra da quadrinha), escrito por Carlos (a primeira palavra) Drummond de Andrade, em 1930.

Quer comparar? Confira o poema abaixo.

João amava Teresa que amava Raimundo

que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili

que não amava ninguém.

João foi pra os Estados Unidos, Teresa para o convento,

Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,

Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes

que não tinha entrado na história.

 

Pelo jeito, Chico amava Carlos, que amava Dora, que amava Lia, que amava Léa…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s