A Semana: 26 de janeiro a 1º de fevereiro


barão

A nova A Semana tem de tudo um pouco: poesia, história infantil, inspiração para homicídios e revoluções, suspense… Difícil até de escolher um destaque. Mas, já que é para começar a semana, que seja com humor. Para isso, uma boa pedida é a coleção de máximas do jornalista e escritor gaúcho Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly, mais conhecido como Barão de Itararé (título falso, atribuído por ele a si mesmo). Famoso por seus escritos, geralmente sobre temas sociais e políticos, no jornal A manhã, ele completaria 119 anos na próxima terça-feira.

Confira três frases espirituosas do escritor – ainda bastante atuais:

“O banco é uma instituição que empresta dinheiro à gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa de dinheiro.”

“O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim, afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato.”

“Não é triste mudar de ideias. Triste é não ter ideias para mudar”.

A seguir, mais acontecimentos importantes da semana.

26 de janeiro: morte do maranhense Graça Aranha, em 1931. O autor é considerado um dos organizadores da Semana de Arte Moderna de 1922. Embora tenha fundado a Academia Brasileira de Letras, rompeu com a instituição, por defender a renovação da arte no país. Tem, como obra mais conhecida, Canaã.

27 de janeiro:

a) nascimento de Lewis Carroll, em 1832. Escritor e matemático britânico, foi o autor do clássico infantil Alice no país das maravilhas.

b) morte, em 2010, do escritor norte-americano J. D. Salinger, autor de O apanhador no campo de centeio. O livro serviu de inspiração para dois criminosos famosos da história: o homem que matou John Lennon e o que tentou assassinar o ex-presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan.

28 de janeiro: nascimento, em 1853, de José Martí, filósofo e poeta cubano, criador do Partido Revolucionário Cubano e mártir da luta pela independência contra a Espanha. É também considerado um dos maiores inspiradores da Revolução de 1959. Entre suas produções mais conhecidas, está a letra da música Guantanamera.

29 de janeiro: nascimento do médico, dramaturgo e escritor russo Anton Tchekhov, em 1860. Na literatura, destacou-se pela produção de contos, dentre os quais está A dama do cachorrinho.

30 de janeiro: morte do escritor e roteirista norte-americano Sidney Sheldon, em 2007. É considerado o autor mais traduzido do mundo, segundo o Guiness Book, tendo feito sucesso com todos os seus 18 romances de suspense. Dentre eles, estão O outro lado da meia-noite, A ira dos anjos e Se houver amanhã. Como roteirista, foi o criador de sucessos como as séries Jeannie é um gênio e Casal 20.

31 de janeiro: nascimento, em 1935, do escritor japonês Kenzaburo Oe, autor do livro Uma questão pessoal e vencedor do Nobel de Literatura de 1994.

1º de fevereiro:

a) nascimento, em 1967, da escritora norte-americana Meg Cabot, autora de mais de 60 livros, incluindo a conhecida série Diário da princesa, composta por dez volumes.

b) morte, em 2012, da escritora polonesa Wislawa Szymborksa, poetisa que abordou, com humor e ironia, a realidade moderna do seu país. Foi agraciada com o Nobel de Literatura em 1996, um ano depois de lançar O fim e o princípio.

Semana que vem tem mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s