Autoral: Leva, Rendição e Últimos versos


No espaço Autoral de hoje, o Livro Leve Solto traz três poemas da jornalista e escritora Suzana Martins, 28 anos, natural de Itamaraju (Bahia) e moradora de São Bernardo do Campo – SP. Entramos em contato com ela nos últimos dias, através do nosso Twitter e descobrimos o seu blog, o Entre Marés. Para quem gosta de conhecer novos autores, visitá-lo é certamente uma boa pedida.

Como aperitivo, publicamos aqui três textos escolhidos pela própria escritora. Todos eles fazem parte do seu último livro, a produção independente Última Página, e carregam a marca literária de Suzana Martins. Confira:

LEVA-ME

Leva-me para dentro de ti.

Leve os meus beijos, pois eles te pertencem.

Leve os meus sorrisos, os meus abraços,

leva-me inteira para dentro de tuas mãos.

 

Leve o meu aroma, o meu sexo.

Leva-me como se eu estivesse dentro dos teus passos.

Leva-me e me transforme em marés secretas de ti.

Leva-me. Prende-me .

Despe o meu corpo que se entrega a ti.

 

Anda comigo por ai,

segure em minhas mãos.

Leva-me e caminhe comigo pelas ondas,

por esse chão, que é tão seguro, para nós duas…

Leve-me. Prende-me a ti.

 

Leva-me e recria em meu corpo

o trapézio dos afetos dos teus beijos,

o sabor do nosso sexo e a pureza do nosso amor.


Leva-me e passeia comigo

pelas tuas entranhas.

Leva-me.

Respira em mim.

Cubra-me de beijos e

prenda-me junto a ti,

para nunca mais sair de mim…

——————————————–

RENDIÇÃO

Em minha derme escorre tendências tuas
que despertam desejos impostos por ti.
Absorvo a luxúria que exala de nós
e rezo todas as noites, pedindo aos deuses:
‘não permitas que tal pecado afaste-se dos nossos corpos’…

Quero teu corpo sobre o meu,
quero teus lábios em minha pele.
Quero teu sexo deslizando
entre os detalhes de meus desejos.
Quero-te dentro e fora de mim
onde os desejos se revelam
e jamais permitirei que pertenças a outro alguém.

Não limitarei apenas em noites e sonhos de lua,
pois movimentarei dentro de nós o desejo
que escorre na luxúria de nossa derme,
provocando orgasmos esvoaçantes…

Rendo-me a ti e voluptuosamente
descubro segredos dentro de nós.
Atiro-me a favor da tua pele saciando a sede
dos teus beijos, do teu aroma, do teu sexo.
E tu provocas-me balançando teu corpo contra o meu
favorecendo os desejos secretos dos meus sonhos obscuros…
Rendo-me a ti e provoco crenças
que percorrem o corpo desinibindo pudores.

Rendo-me!
Entrego-me a ti.
Devolvo os meus beijos e o meu corpo
que felinamente pertencem a ti.

——————————————–

ÚLTIMOS VERSOS

Apaguei a luz. Fechei as janelas.

Escondi nas sombras, as letras

de uma madrugada qualquer.

Dentro da caixa de Pandora,

guardei sentimentos rasurados:

sussurros, inquietudes e recortes de mim.

Espalho palavras, guardo versos,

apago luzes e abro todas as janelas.

Faço rasuras. Rabisco os muros.

Pincho às letras e

guardo nas entrelinhas

um conjunto de reticências

recolhidos em mim;

o que me resta, é a secura da alma

a procura de lágrimas e águas.

Volto à sombra, ao escuro de mim.

Abro minha caixa de Pandora

e espalho lágrimas nesse deserto de ventos,

que busca letras agridoces,

um oásis que é o limite do caminho.

Ali, naquela caixa,

ficam apenas os rascunhos, que,

quem sabe um dia, serão rasgados

com as pontas dos dedos…

A seca alma reconhece que é tempo de florescer.

Vivo. Absorvo sentimento.

Volto entre os versos do poema.

Apago as luzes. Fecho a caixa de Pandora.

Fico em silêncio. Rasuro as lágrimas.

Escrevo nas cinzas das horas

um poema de uma cor só.

Solombras confusas. Silêncios guardados.

Entre ventos e deserto, no contar das horas,

Reconheci: existem ciclos que devemos fechar…

Se você quer ter um texto publicado no nosso espaço Autoral, entre em contato conosco, pelo Facebook, pelo Twitter ou pelo e-mail livrolevesolto@gmail.com. 

Anúncios

11 comentários sobre “Autoral: Leva, Rendição e Últimos versos

  1. Tiago, já disse que estou muito feliz e agradecida pelo convite não é?!
    É gratificante demais participar de um projeto tão bonito e que eu já acompanhava desde a época do tumblr!
    Obrigada por divulgar versos meus!!

    Um beijo!

    • Carmen, eu já disse que você é uma inspiração em palavras, não é?! Nossas conVersas em vidráguas e nossos poema trocados são fontes inspiradoras para o versar. Obrigada pelo seu carinho de sempre e pelas palavras derramadas aqui!!

      Viva a nossa poesia!!!

      Beijos

    • Também gostamos bastante dos versos de Suzana, Carmen. Obrigado pelo elogio ao blog. Se quiser acompanhar nossas atualizações, temos perfis no Facebook (www.facebook.com/soltolevelivro) e no Twitter (www.twitter.com/livrolevesolto). Qualquer dúvida, crítica ou sugestão, estamos de ouvidos e olhos abertos! 🙂

  2. Olá, adorei os poemas, não costumo ler muito mas curti. Por alguma razão que não consigo entender eles (os três) me lembraram a história do livro “as camadas mais frias do ar” de Antje Rávic Strubel, é um livro meio denso de se entender no começo, mas acabamos pegando o jeito 🙂
    Até e Sucesso ao blog e a autora!

    • Rodrigo, muito obrigada pela visita, comentário e pela lembrança/comparação. Estou lisonjeada!! Obrigada!!
      É sim, esse livro é muito complexo. Quando li, comecei e deixei pra lá. Achei que não era o momento. E, depois de um ano que tinha adquirido o exemplar, comecei a ler e pronto. Encantamento. E fico feliz demais com a lembrança!!!

      Grata!!!

      Beijos e até mais!!! 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s