Autoral: Poesia concreta


IMG_5236

Pôr-do-sol no Recife. Foto: Tiago Cisneiros

O poema é a materialização da poesia

E, pensando assim, a gente entende

Por que algumas coisas dispensam versos

E falam por si.

 .

O céu, quando se esgarça em tons no ir e vir do sol

O mar, quando é imensidão

A rua, quando as cores, o calor e o frevo se misturam

A amizade, quando só ela faz sentido

O amor, quando existe

O sonho, quando resiste

E a vida, quando persiste.

 .

Poemas para essas coisas são só perfumaria,

Embrulho de presente para bola de futebol.

Por que tentar materializar

A já evidente poesia?

 .

Por que erguer estrofes,

Numa estranha engenharia,

Se, onde há menos cimento,

É mais concreta a poesia?

Tiago Cisneiros, janeiro de 2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s