10, 9, 8… João Ubaldo Ribeiro!


João Ubaldo Ribeiro é reconhecido, sobretudo, pelos romances "Sargento Getúlio" e "Viva o povo brasileiro" (Foto: Marco Antônio Cavalcanti / Agência O Globo)

João Ubaldo Ribeiro é reconhecido, sobretudo, pelos romances “Sargento Getúlio” e “Viva o povo brasileiro” (Foto: Marco Antônio Cavalcanti / Agência O Globo)

Uma das grandes perdas literárias de 2014, João Ubaldo Ribeiro estaria completando 74 anos nesta sexta-feira, 23 de janeiro. Conheça dez fatos e curiosidades sobre a vida e a obra do escritor.

10. Nascido na Ilha de Itaparica, na Bahia, em 1941, João Ubaldo passou a infância em Aracaju, no Sergipe. Depois, viveu em Lisboa e no Rio de Janeiro, só retornando à terra natal no início da adolescência.

9. Alfabetizado em casa, por um professor particular, João Ubaldo foi muito cobrado pelo pai nos estudos. Ainda garoto, ele habitou-se a frequentar a biblioteca de casa, tendo lido sobretudo obras de Monteiro Lobato. O “estímulo” era tanto que, nas férias escolares, ele precisava praticar o latim e copiar os sermões do Padre Antônio Vieira.

8. Aos 16 anos, João Ubaldo tornou-se amigo de Glauber Rocha, que viria a ser um dos maiores nomes do cinema nacional. Juntos, participaram de movimento estudantil e editaram revistas e jornais. Glauber ainda assinaria o prefácio do primeiro romance do escritor, Setembro não tem sentido, lançado em 1968.

7. O sucesso veio no segundo romance, intitulado Sargento Getúlio e publicado em 1971. Baseado em uma história real, vivida por João Ubaldo na infância, o livro rendeu-lhe o Jabuti de 1972, na categoria “Revelação de autor”, versões internacionais e um filme estrelado por Lima Duarte, ganhador de diversos prêmios do Festival de Gramado.

6. Outra obra de destaque foi Viva o povo brasileiro, publicado em 1984 e também vencedor do Jabuti (na categoria “Romance”). Com mais de 700 páginas, o livro é uma resposta ao desafio lançado por editores, que “alfinetavam” João Ubaldo por suas obras serem pequenas. Em 1987, a história serviu de inspiração para o samba-enredo da Império da Tijuca, no carnaval do Rio de Janeiro.

5. A Casa dos Budas Ditosos, lançado em 1999, também extrapolou as barreiras da literatura. Além de ser um sucesso de vendas, passando mais de 36 semanas na lista dos dez mais vendidos, o livro tornou-se base para a peça homônima, um aclamado monólogo da atriz Fernanda Torres.

4. Entre os diversos prêmios literários conquistados por João Ubaldo Ribeiro, está o Camões de 2008. A honraria é considerada a glória máxima para os autores de língua portuguesa.

3. Quinze anos antes, em 1993, ele havia sido eleito para a cadeira de número 34 da Academia Brasileira de Letras (ABL), sucedendo Carlos Castello Branco. Hoje, o assento é ocupado pelo pernambucano Evaldo Cabral de Mello.

2. Além de escritor, João Ubaldo teve intensa atuação como jornalista e, também, na área acadêmica. Formado em direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), ele realizou um mestrado em administração pública e ciência política, nos Estados Unidos. Como professor, ensinou na UFBA e na Universidade Católica de Salvador. Por fim, foi agraciado com uma cátedra de docente em poesia, na Universidade de Tübigen, na Alemanha.

1. O escritor baiano faleceu no Rio de Janeiro, na madrugada do dia 18 de julho de 2014, vítima de embolia pulmonar. O corpo de João Ubaldo foi velado na sede da ABL, no Salão dos Poetas Românticos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s