Autoestrada | Por Eduardo Vieira


Poder ir e vir

Fazer o que te convém

Escolher onde dormir

Viver sem porém

Viagem sem roteiro

Estrada sem destino

Ver um relógio sem ponteiro

Realizar desejos repentinos

Obedecer a todos seus instintos

Descobrir os sentimentos

Estar sempre faminto

São as armadilhas dos pensamentos

.

Estando preso à liberdade

Não se é livre de verdade

Querer o mundo consumir

É alimentar o ego

O inconsciente cego

Caminho para se autodestruir.

Eduardo Vieira tem 25 anos, é recifense e assina uma coluna semanal no Livro Leve Solto, publicando textos às quintas-feiras.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s