a verdade da mentira, e vice-versa | Por Luiz Henrique Ramos

a verdade é que mentira sempre fora seu forte. e, como mentira que se tornava, tinha as pernas curtas, rápidas o suficiente para se esquivar de verdades que preferia não encarar. aliás, se tem uma verdade que aprendera, foi a de que mentira contada repetidas vezes não deixa de ser mentira. ao contrário, só se torna maior, com as pernas cada vez menores. e, de tão curtas, uma hora se deixa de correr, impossibilitando desviar do inconveniente, restando, somente só, fazê-lo de companhia. assim, lado a lado. e calados, de preferência. silêncio que, a certa altura, começava a calejar. desde os pés, que os sustentam, até a glote, que, apertada, não deixava escapar um mudo “ai”. a verdade, indiscutivelmente, pode doer. e percebera isso da pior forma. da melhor forma, por outro lado, compreendera o que era ser uma mentira. e notara que, para ser o oposto de muitas mentiras, só precisava de uma verdade: a sua. doesse a quem doesse, era o que era. aos poucos de corpo, em tudo de alma e em muito de verdade. porque verdade sem um tanto mentira é bem difícil de acreditar, como o é mentira sem um tanto de verdade.

Luiz Henrique Ramos tem 21 anos, é recifense e assina uma coluna quinzenal no Livro Leve Solto, aos sábados.

R.I.C.H, de Victor Dreyer | Por Eduardo Vieira

Na última quinta-feira de cada mês, Eduardo Vieira abre espaço na sua coluna para autores pernambucanos ainda pouco conhecidos pelo grande público. Em março, ele escolheu Victor Dreyer, de 30 anos.

Além de escritor, Victor é “cineasta, publicitário e malandro”, segundo sua própria definição.  Abaixo, confira o poema R.I.C.H, selecionado pelo colunista do LLS.

Não são horas, são honras.

Não são pedaços, são inícios.

Não são sonhos, são placas.

Não são verbos, são ofícios.

Não são ditos, são livres.

Não são símbolos, são vícios.

Não são todos

Que sabem

Que o objetivo

É o risco.

Eduardo Vieira tem 25 anos, é recifense e assina uma coluna semanal no Livro Leve Solto, publicando textos às quintas-feiras.