“entranhamento”: uma estreia madura

 

preview_entranhamento(1)A publicação do primeiro livro é um momento e tanto, bem sabem os escritores que já passaram por isso (eu, inclusive, que, até agora, não dei sequência à carreira editorial). Por isso, o Livro Leve Solto dá uma forcinha à jornalista paulista Bruna Escaleira, de 25 anos. Daqui a um mês, no dia 27 de março, ela apresenta ao público a sua coletânea de poemas entranhamento, editada pela Patuá. O lançamento acontecerá no Bar Canto Madalena, na Vila Madalena, em SP, das 19h às 23h.

O evento terá a apresentação do Coletivo Teatral 2ª Opinião. A entrada será gratuita e o livro, em edição especial com capa dura, estará à venda por R$ 35 (dinheiro ou cheque). A obra também está disponível no site da editora Patuá.

Os poemas que compõem entranhamento foram escritos entre 2012 e 2013. Muitos deles são tiradas rápidas, feitas em um estilo cortante. Alguns exploram a combinação com as artes visuais, remetendo à Poesia Concreta, e outros são construídos em um formato próximo à prosa. Entre os temas, destaque para sexo, amor e outros sentimentos, elementos da cidade e a própria produção poética. Em linhas gerais, trata-se de uma estreia madura, com diversidade de estilos, mas, ao mesmo tempo, uma boa dose de identidade.

Quem quiser saber mais sobre o trabalho de Bruna Escaleira, que já teve poemas publicados em revistas e realiza projetos literários, pode acessar o blog dela, o Algo a declarar, que, inclusive, dará nome ao segundo livro da escritora. Ela própria fez a capa e as ilustrações das duas obras. Outra opção para conhecer melhor a artista-jornalista é o seu site profissional.

Anúncios

Não pague os 10%

restaurant

Se você é daqueles que precisam de um bom motivo para pagar os 10% opcionais no restaurante, aqui vai um melhor ainda para não pagar 10%. Pena que a dica só vale para quem estiver em São Paulo, até o dia 31 de janeiro.

É o seguinte: o pessoal da campanha Doe um livro, que existe há quatro anos, organizou o projeto Restaurant Book, em que a doação de um ou mais exemplares confere direito a um desconto de 10% nas contas de cerca de 30 bares, cafés, lanchonetes e restaurantes de São Paulo. A iniciativa está acontecendo desde o dia 16 de dezembro de 2013, e os livros arrecadados serão entregues a comunidades de baixa renda, bibliotecas públicas e escolas.

As regras principais do projeto são simples: não vale obra didática e é preciso, ao menos, um livro por mesa de até quatro pessoas. Os organizadores também aconselham a consultar os dias e horários em que a campanha está valendo em cada estabelecimento cadastrado. Se você está em São Paulo ou vai para lá nos próximos dias, veja a lista aqui.

O Livro Leve Solto espera que essa boa ideia do jornalista Airton Gontow seja replicada por todo o país e ajude a saciar tanto a fome de comida, quanto a fome de leitura.